A maioria das pessoas entende que cultuar o corpo é aquela situação em que se exagera nos exercícios físicos para moldar os músculos e atingir um formato que lhe renda atributos visíveis ao seu esforço.

As modelos de passarelas são elevadas à categoria de “top” (topo) ou mais atualmente designadas de “übermodel” (do alemão, para indicar modelos acima da linha “top”) quando atingem o sucesso globalizado por serem consideradas acima das outras modelos por seus corpos esculturais e sua forma peculiar de desfilar.

Os ginastas e esportistas em geral, falam no culto ao corpo como forma de manter a forma física, geralmente focada na questão dos resultados de tempo, performance e qualidade técnica.

A geração saúde, que já foi aquela da prática do “Cooper” (corridas) e na alimentação, como a macrobiótica e microbiótica, dos “naturebas” (mais ligados à filosofia hippie) a dos regimes da moda, como a dieta da lua dentre outras, e na atualidade encontram nos veganos, nos naturalistas, ovolactos, e outros mais, como um pacto de bem com a natureza, contextualizando o homem ao meio ambiente como forma de manter o corpo sadio.

Há quem opte pela lei do menor esforço e rendam-se à medicina ortomolecular, à química dos cremes miraculosos, da indústria da beleza, chegando aos extremos da cirurgia plástica.

Todas essas, são formas humanas do culto ao corpo físico e estão grandemente associados à autoestima, ao ter (a possibilidade) à vaidade, aos apelos da ditadura da beleza.

Há, no entanto, um corpo que se tornou etéreo porque existiu na forma humana mas que transcendendo essa realidade, tornou-se o pão que alimenta a alma, o corpo que dá a vida, o corpo que leva à verdade, à fé, à eternidade.

É o corpo de Jesus que foi escarnecido de forma aviltante, mas que se elevou à condição de imaterialidade quando transformado em alimento que dá a vida eterna pela ação do Espírito Santo e com ele e o Pai, formar a Trindade Santa.

É maravilhoso o homem amar seu corpo, dele cuidar e produzir bem estar. Entretanto, não há nada que se assemelhe ao fato de fazer comunhão com o Espírito através do Corpo de Cristo. Por isso estejamos sempre aptos a receber no coração, esse alimento sólido em luz, em verdade e em poder de transformar almas, moldar atitudes e dignificar sua existência.

Aproximar-se da Eucaristia para o encontro com o Corpo de Deus contido da hóstia sagrada é o mais completo exercício de amor que se pode praticar para ser lindo na vida eterna.