Jesus estava diante de uma grande multidão e, sem nenhum medo, Ele denunciava os defeitos dos doutores da Lei, aqueles que diante dos homens se apresentavam como puros e santos, porém nas horas vagas faziam coisas contrárias a tudo que ensinavam e se mostravam ser. Gostavam de aparecer, e se aproveitavam das viúvas, e por isso Jesus prometeu a eles a pior condenação.

Ao ressaltar a pequena oferta daquela mulher, Ele estabelece aqui um marco para que possamos aprender como nos ofertar, como nos “gastar” pelo Reino de Deus. São Marcos afirma a simpatia e o amor de Jesus pelos pobres, pois ao observar o gesto da viúva, o Senhor faz com que seus discípulos entendam a disposição dela em dar o seu tudo. O valor desta oferta deriva do fato de que ela expressou a sua disposição em se dar, demonstrando com isso, viver os mandamentos de Deus, porque deu sua oferta com amor, em um gesto de adoração a Deus.

Se também agirmos como esta viúva, nos tornaremos verdadeiros adoradores, que adoram em espírito e em verdade. É desta forma que devemos prestar o verdadeiro culto a Deus: dando tudo de si ao Senhor! Eu posso dar muito e acabar não dando nada, visto que se faltarem qualidade e amor, será como uma obra morta. Ao passo que em um gesto simples, podemos nos entregar por inteiro ao Senhor, e isso terá muito valor diante d’Ele.

Muitos caem na tentação de dar muito, mas acabam percebendo que continuam vazios, pois não houve verdadeira retidão em seu doar-se. Tem de existir em nós o desejo de nos doarmos por amor a Deus. A dureza de coração pode fazer com que as pessoas dêem muito do seu exterior e nada do seu interior.

Devemos nos perguntar: “Como eu tenho ‘gastado’ a minha vida? Eu tenho feito com que essa entrega valha a pena? Estou em busca de agradar a mim mesmo, ou estou fazendo um gesto livre de amor e adoração a Deus?” O que verdadeiramente motiva a sua doação? O Senhor nos conhece e perscruta os nossos corações. A nossa entrega deve ser feita na sua totalidade, para que estejamos de pé diante do Senhor, que acolhe o nosso verdadeiro gesto de amor.

Se quisermos ser verdadeiros construtores do Reino de Deus com gestos de amor, sejamos como esta viúva, entregando-se totalmente, como Jesus, que se esvaziou a Si mesmo para se entregar a nós por amor. Ama verdadeiramente aquele que se dá com totalidade.