Vox Dei nº 418 de 25 de setembro de 2016

 Reze uma prece, acenda a vela, que o dia dela já vai chegar! Versos de uma canção estão a lembrar que o Círio de Nazaré está chegando. São muitas providências para se tomar especialmente para quem vai receber hóspedes peregrinos ou turistas curiosos. É um tempo em que muitos paraenses aproveitam para pintar a casa, arrumar e decorar fachadas, escolher aquela linda toalha de mesa com motivos marianos, e tal qual no natal, reproduzir a cena da Romaria do Círio em Miriti, com romeiros, promesseiros, a corda e a linda berlinda florida com imagem de NS de Nazaré.

Os cartazes oficiais do Círio já estão pregados nas portas, alguns são ricamente customizados por brilhantes e coloridas pedrinhas, flores em scrapbook, enfim, há uma euforia pela proximidade da grande festa que é o Círio de Nazaré. É tão lindo ver a mobilização dos jovens que atuam como voluntários para trabalhar nas várias romarias que se avizinham. Muitos arrecadam itens para minimizar o desgaste físico durante as caminhadas especialmente as que saem de cidades do interior do Estado até a Basílica de Nazaré. A cada ano aumentam os grupos que saem em peregrinação pelas estradas, no trajeto grupos se organizam para tratar feridas, hidratação e alimentação etc. É uma corrente que se cria. São momentos de pura oração e fé. Esses grupos caminham e são testemunhos vivos da devoção à Mãe de Jesus. Cada promessa cumprida é um louvor a Deus que em sua misericórdia, fez chegar sua graça ao penitente.

No vestuário, as criativas camisetas estampadas com a imagem de N S de Nazaré, dão um lindo colorido nas ruas. São mais adequadas ao calor intenso que faz nessa época do ano. As fitinhas coloridas copiadas da devoção ao Senhor do Bonfim na Bahia, parecem misturar certo sincretismo: a cada nó, um pedido a ser feito. Eu vejo fé. A cada nó há um desejo e uma oração elevada a Jesus sob a intercessão de sua Mãe.

Na culinária sempre tão especial, mais motivo de festa: maniçoba, pato no tucupi, peixes regionais, o camarão, nas sobremesas o cupuaçu, bacuri, manga, o açaí com farinha d’água ou de tapioca, os sorvetes premiados e muita alegria no almoço, seja farto ou não, o importante é estar em família.

Até o dia do Círio, a preparação espiritual é feita nos lares e nas Empresas Públicas e Privadas através das Peregrinações com a imagem de NS de Nazaré. Obedecendo ao roteiro contido nos Livrinhos de Peregrinações, grupos de pessoas fazem a condução das orações para as famílias ou grupos interessados. Há a reza do terço mariano, cantos e reflexões bíblicas consistindo num riquíssimo momento de evangelização. Em tudo há muita alegria em difundir a devoção e propagar a fé em Jesus.